Depoimento de ex-aluno – Lorena Girardi
31 de janeiro de 2016 | Lorena Girardi

Recordar do Colégio Logosófico é recordar de uma alegria contagiante, de uma imensa felicidade internamente sentida e de uma sensação de liberdade que nunca havia sentido antes…

Posso citar inúmeras atividades, situações, conselhos e exemplos de conduta que ficaram gravados de uma forma muito especial em minha mente e em meu coração. Mas, tentarei ser sucinta e destacarei apenas alguns.

Quando criança estudava em um colégio religioso, mas Desde o primeiro momento que observei o Colégio Logosófico meu espírito assinalou senti que ali era um lugar diferente e especial. Ainda criança, voltando de uma consulta médica, passei pela portaria da Escola. rua Piauí. Devia ser o horário de saída dos alunos, porque observei várias outras crianças despedindo-se de uma forma muito afetuosa de suas professoras. Eram abraços tão calorosos!! Essa situação me chamou a atenção e me fez perguntar à minha mãe que lugar era aquele e ela me respondeu que era uma escola e que na impressão dela era uma escola muito boa.

Anos se passaram quando surgiu a oportunidade de mudar de escola. E não pensei duas vezes ao pedir para meu pai que me deixasse estudar no Colégio Logosófico. Recordo-me do dia que fui fazer a prova de seleção. Fui recebida com muito afeto! Antes da prova ofereceram um lanchinho e, se não me engano, disseram alguma coisa sobre o colégio. Lembro até hoje a sensação interna daquele dia. Era algo diferente, mas muito bom!! Estava tão feliz! Me sentia tão bem!

Fui aprovada no exame de seleção e com o mesmo carinho fui recebida nos primeiros dias de aula. Seja pelo porteiro, secretária, coordenadoras, professores ou colegas. Todos me receberam com uma atenção que nunca tinha recebido. em meu colégio anterior! Atenção que foi tão importante para mim, pois, por ser muito tímida, ela colaborou para que me sentisse acolhida e confiante.

Era impressionante como ia com alegria às aulas. Essa alegria era estendida em casa, proporcionando-me criar o gosto pelo estudo. Aquele ambiente exercia em mim uma atração tão intensa! Se pudesse passaria o dia inteiro no colégio. Lembro de algumas conversas nos recreios em que falava com as minhas colegas algo mais ou menos assim: “é… eu deveria ter vindo para o colégio muito antes. Aqui é bom demais!”.

Destaco também o exemplo de conduta dos professores. No outro colégio em que estudei, havia uma distância entre professores e alunos, e a forma como atuavam me deixava inibida… como se tolhessem qualquer manifestação ou pergunta que surgia dentro de mim. Já No colégio Logosófico, os professores, sem perder a postura que inspirava respeito, possuíam um olhar afetuoso e simpático que me deixava à vontade para manifestar-me com um pouco mais de liberdade. (até onde as minhas deficiências me permitiam ir, claro!).

Eles também não eram rígidos. Certamente cumpriam as atividades programadas, mas também se adaptavam às necessidades da turma e às situações que se apresentavam. Certa vez, quando estava na oitava série, cheguei “aos prantos” no primeiro horário para fazer uma prova de química. O motivo não era nada importante, mas sim exageros típicos da adolescência. No entanto, a professora percebeu a situação e antes de iniciar a prova acalmar a turma (quando os alunos entram na sala entram conversando agitados, e só se tranqüilizam quando o professor os acalma) dirigiu-se discretamente até a minha mesa e perguntou-me se estava me sentindo bem e se eu preferia fazer a prova em um outro momento. Respondi que não, que estava em condições de fazer a prova.

Naquela época, sem saber direito o motivo, senti crescer um grande afeto por essa professora. E hoje, recordando dessa situação sou grata pela forma respeitosa e discreta com que a professora se colocou. tenho certeza que em nenhum outro colégio o professor teria essa delicadeza e atenção. Talvez se limitariam a perguntar o que aconteceu (talvez até para atender a curiosidade),ou mesmo sendo uma vontade sincera de ajudar, não o fariam de uma forma tão respeitosa e discreta (em nenhum momento ela perguntou o que aconteceu ou me expôs aos meus colegas).

Também me chamava atenção o valor que era dado à família. Os passeios e festas da família foram momentos tão felizes e agradáveis!

Não posso deixar também de mencionar as aulas de Ética e Cidadania e de ICH-Introdução a ciências Humanas. Recordo-me de prestar muita atenção nessas aulas. Eram momentos em que ficava tão atenta e tão reflexiva, ! Ficava quietinha observando as manifestações de meus colegas e professores… ia muitas vezes com várias reflexões para casa… Foram oportunidades em que pude pensar sobre par humano, profissão, sobre a humanidade!

O interessante é que no colégio Logosófico essas reflexões não era feitas apenas nessas aulas, mas em todas. Sempre que surgisse a oportunidade os professores nos faziam pensar e refletir de uma forma mais ampla. Lembro de uma aula de geografia em que estudávamos sobre o conflito no Oriente Médio e a professora nos sugeriu que ao estudar não nos limitássemos aos fatos históricos, mas que buscássemos qual era a real causa; a real origem desses conflitos. Quando ela mencionou isso fiquei muito inquieta. Queria muito descobrir qual era a real origem disso tudo… e a pergunta me acompanhou por um certo tempo, até manifestar para ela que, para mim, a causa estava em cada uma das pessoas que não procuravam compreender o outro e repetiam os mesmos erros sem aprender com eles. Senti uma grande alegria ao compreender isso principalmente quando ela valorizou esse meu esforço em ir além, em buscar as resposta além do que os fatos me apresentavam.

Também destaco o tão sensível e intenso terceiro ano. Geralmente é um ano em que vivemos muitas angústias, dúvidas, insegurança e medo. Mas, vivi também momentos muito sensíveis e que tornaram esse último ano realmente inesquecível. Foram várias as situações que as coordenadoras proporcionaram para que recordássemos o que vivemos, valorizássemos ainda mais a nossa família e nos sentíssemos confiantes para viver a nova etapa que surgia (várias formas de surpresas como cartinhas feitas pelos pais, merendeiras recheadas de afeto, e muitos momentos sensíveis de confraternização).

Esse colégio é muito especial! Posso dizer que ele mudou a minha vida!! Me proporcionou ser uma adolescente mais livre e mais feliz. E foi também o ambiente tão afetuoso que senti nessa escola que me proporcionou tomar a decisão de não perder o contato com esse ambiente nunca mais! Afinal, é aqui que me sinto em casa!!

 

Lorena Girardi


 
 

Receba Nossos Informativos

Cadastre seu email para receber nossos informativos com novos artigos, livros e conteúdos exclusivos.